Aparecida distribui alimentos saudáveis para 260 famílias

Ação, realizada em parceria com o Estado, atende moradores carentes e pacientes da rede pública de Saúde

Distribuição de cestas saudáveis em Aparecida; programa beneficia 260 famílias da cidade (Foto: Divulgação PMA)

Buscando proporcionar uma alimentação mais adequada para 260 famílias carentes de Aparecida, a Prefeitura iniciou na última quarta-feira (8) a distribuição de cestas de alimentos saudáveis. Viabilizada através de uma parceria com o Governo do Estado, a ação será realizada na cidade até o fim deste ano.

De acordo com a secretaria de Desenvolvimento e Promoção Social, as cestas que estão sendo entregues no Cras (Centro de Referência da Assistência Social) pesam dez quilos e são compostas por diversos tipos de frutas, hortaliças, legumes, tubérculos e verduras. Por meio de um recurso estadual de R$ 65 mil, proveniente do programa Cesta Verde, os alimentos são adquiridos de pequenos produtores agrícolas de Aparecida e de cidades vizinhas.

A secretária de Desenvolvimento e Promoção Social, Natália Caroline Carvalho, explicou que metade dos kits está sendo fornecida às famílias de baixa renda assistidas pelo Cras e a outra aos moradores selecionados pelas oitos ESF (Estratégia de Saúde da Família) do município. “Através dessa parceria com os ‘postinhos’ de Saúde, suas direções nos indicaram distribuir as cestas para um grupo de pacientes dividido entre idosos, hipertensos, diabéticos, gestantes e famílias que possuem muitas crianças, contou a secretária. “Entendemos que este é um público que deveria ter uma alimentação mais saudável, mas muitas vezes não possui condições financeiras para isso. Porém, a partir de agora eles terão esses alimentos em suas mesas”, completou.

O cronograma municipal prevê que as novas etapas de distribuição das Cestas Verdes ocorrerão nos dias 8 dos próximos cinco meses. Após o período, a Prefeitura deverá iniciar as tratativas com o Estado em busca da renovação do programa, que atualmente contempla 150 cidades paulistas.

Por Lucas Barbosa | Jornal Atos