Mulher é morta espancada por namorado em Caçapava

Homem foi preso em flagrante e contou que começou as agressões após uma discussão por ciúmes. A vítima deixa três filhos.

Bianca Fortunato foi morta espancada pelo namorado — Foto: Arquivo Pessoal
Bianca Fortunato foi morta espancada pelo namorado — Foto: Arquivo Pessoal

Uma mulher de 34 anos foi morta espancada pelo namorado em Caçapava nesta quinta-feira (2). De acordo com a polícia, o homem teria discutido com a vítima por ciúme e começou uma série de agressões na rua, que a levaram a morte. Ele foi preso em flagrante.

O crime aconteceu na madrugada desta quinta-feira no bairro Vila Santos. Segundo a polícia, o casal estava junto há cerca de dez meses, tinham se separado e reataram dois dias antes da morte. A vítima, Bianca Fortunato, 34 anos, havia ido buscar o namorado no trabalho e voltavam para casa de carro, quando começaram uma discussão.

Namorado chutou a cabeça da vítima até a morte — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Namorado chutou a cabeça da vítima até a morte — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Em depoimento, o agressor, Pedro Lucas Brancatti, contou à polícia que tomou o celular dela e começou uma discussão por ciúmes.

Na briga, ela saiu do carro e disse que iria embora sem ele. O homem, no entanto, seguiu atrás e em seguida começou as agressões.

A mulher foi atacada com socos e chutes no rosto. Moradores ouviram os gritos de socorro, mas quando a polícia chegou, a vítima estava ensanguentada na calçada, já com dificuldade para respirar. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O homem foi preso em flagrante e confessou o crime. À polícia ele disse, no entanto, que as agressões foram uma reação porque ela teria dado um tapa em seu rosto durante a discussão.

A vítima de 34 anos deixa três filhos, entre eles uma criança de oito anos. Ainda não há informações sobre velório e enterro.

O agressor foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de São José dos Campos. A reportagem acionou a sua defesa, mas aguardava o retorno até a publicação.

Por g1