Irmão de Geovana, menina de 13 anos morta pelo próprio pai em Jacareí, é liberado da prisão

Gabriel era acusado de possível participação na morte e/ou na ocultação do cadáver de sua irmã. No entanto, o último relatório feito pela Polícia Civil inocentou o jovem. O pai da garota segue preso sob todas as acusações

O irmão de Geovana Costa Martins dos Santos, garota de 13 anos que foi morta e enterrada no terreno de sua própria casa, em Jacareí, foi liberado pela Justiça na última sexta-feira (8).

Ele estava preso desde o encontro do corpo, sob suspeita de possível envolvimento com a morte e/ou com a ocultação do cadáver da irmã. Apesar disso, o pai da vítima, Sidnei Martins, segue preso.

Com a análise de todas as provas e o testemunho de novas pessoas, foi lavrado um relatório final sobre as dinâmicas do crime e a decisão de prender o jovem, identificado como Gabriel, foi revogada. 

Segundo informações, com Sidnei se enquadrando em todos os cenários da morte e da ocultação do cadáver de Geovana, a prisão de Gabriel não se fez mais necessária. O caso segue em desdobramento e a investigação pode tomar novas decisões em breve.

Gabriel afirma que ele não estava em casa durante o momento da morte e da ocultação do cadáver de sua irmã.

O crime

Geovana estava desaparecia desde o último dia 20 de maio. Por apelo da família, a Polícia Civil e a mídia se mobilizaram para comentar o desaparecimento da adolescente e tentar encontrá-la.

No dia 10 de junho, o corpo da menina foi encontrado no terreno de sua casa. No mesmo dia, o pai confessou o crime. De acordo com ele, os efeitos do uso de cocaína fizeram com que ele estrangulasse sua filha até a morte. Depois disso, ele a enterrou no quintal de casa.

Por Patrick C. Santos | O Vale