Polícia investiga vereador por suspeita de assediar estagiária na Câmara de Lorena

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar um vereador de Lorena (SP) por assédio sexual. A vítima é uma estagiária da câmara que disse ter sido abordada pelo vereador pedindo que ela sentasse no colo do parlamentar e que fizesse fotos com ele. O legislativo informou que a comissão de ética vai apurar o caso.

A vítima é uma jovem de 28 anos, que denunciou o vereador Silvio Rogério (DEM) por assédio sexual na última segunda-feira (11). De acordo com o relato dela à polícia, o parlamentar a abordava com frequência e naquele dia pediu, na frente de outros colegas, que ela sentasse em seu colo.

No depoimento à delegacia, ela ainda disse que repreendeu o vereador e mudou de sala, mas que ele voltou a abordá-la e se aproximou pedindo que tirasse uma foto “bem juntinho dele”. Após o pedido, ela o repreendeu novamente e contou a dois parlamentares que vinha sendo vítima de assédio.

Ao saber que a vítima havia contado a outros colegas o ocorrido, o vereador ainda a abordou e houve uma discussão na câmara, que foi apartada por colegas.

O caso foi registrado na Delegacia da Mulher e encaminhado à Seccional, por se tratar de um possível crime envolvendo parlamentar. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o caso está sendo investigado e que as partes vão ser ouvidas.

O presidente da casa, Fábio Longuinho (PSD) informou que recebeu a denúncia de assédio e que na próxima semana vai trazer o caso ao plenário e encaminhar a denúncia à comissão de ética.

A reportagem conversou com um dos vereadores da comissão, que informou que os colegas discutiram o assunto e que aguardam a formalização da presidência para abrir processo de investigação por quebra de decoro.

A reportagem o vereador Silvio negou as acusações e disse que está à disposição da polícia para prestar esclarecimentos.

Por g1