Profissionais são capacitados para diagnóstico rápido de HIV, Hepatites e Sífilis e conhecem dados de Caraguatatuba 

Durante dois dias, 80 profissionais da área de enfermagem participaram de capacitação quanto à realização do teste rápido para diagnóstico de HIV, Hepatites e Sífilis. O evento ocorreu na quarta e quinta-feira (20 e 21), no auditório da Fundacc.

Promovida pela equipe da Unidade de Atendimento a Moléstias Infectocontagiosas (UAMI) da Secretaria de Saúde, o treinamento objetivou capacitar os profissionais quanto às técnicas de realização do exame e promover a boa qualidade do serviço prestado.

O enfermeiro e coordenador da UAMI, Renato Portes, relata a importância de ter pessoas capacitadas para o serviço. “O teste rápido oferece diagnóstico precoce dessas doenças e quanto mais cedo o profissional da saúde conseguir dar o diagnóstico, mais fácil e eficiente será o tratamento”.

Dados de atendimento da UAMI mostram que Caraguatatuba possui 694 pessoas com HIV positivo e 22 com AIDS, totalizando 716 em tratamento. De Hepatite B são 106 e Hepatite C são 65, sendo 171 pessoas em acompanhamento.

Ao todo, 897 pacientes são assistidos pela Unidade. Apenas neste ano foram 11 óbitos em decorrência do HIV e em julho, duas gestantes foram diagnosticadas com o HIV. 

A médica da Vigilância Epidemiológica do município, Dra. Érica Lanzillo, apresentou dados do município onde destaca o maior acometimento de hepatites em pessoas de 50 a 59 anos. “Isto se deve ao fato de que a vacina contra hepatite B começou nos anos 90. Pessoas que até hoje não se imunizaram estão vulneráveis ao vírus. Desde então, as crianças já saem da maternidade vacinadas contra hepatite B”, destacou.

Já em relação à Sífilis, a região sul de Caraguatatuba foi onde apresentou mais casos e atingiu pessoas de 20 a 29 anos. Casos em gestantes houve aumento de 77% entre 2017 e 2021. “Por isso, a importância do pré-natal e de se atentar a qualquer a lesão que possa aparecer. A Sífilis pode ser transmitida durante o parto, destacou a médica”. 

Na capacitação também foi explicada a importância de preencher a ficha de notificação do Sistema de Informação de Agravos de Notificação(Sinan) para que os órgãos públicos tenham conhecimento da realidade do município. 

Os profissionais aprenderam sobre as diretrizes do Teste Rápido e a importância de fazê-los nos pacientes, principalmente da Atenção Básica, juntamente com os exames de rotina. 

Foi apresentado como meta o relatório da ONU onde, até 2030, 95% das pessoas soropositivas devem ter ciência do seu diagnóstico. “Com este entendimento todos terão acesso aos tratamentos, reduzindo as infecções anuais e diminuindo o número de óbitos”, explicou a médica infectologista Natalia Bacellar.

A equipe da UAMI explicou a importância do acolhimento ao paciente no momento do diagnóstico positivo. “É a hora da sensibilização. Escutem mais ao invés de falar. Deem apoio, mas sem opiniões pessoais. O profissional será eternamente referência ao paciente. Seja o diferencial na vida de alguém”, disse a auxiliar de coordenação da UAMI, Ana Carambola. 

O evento contou com a presença do presidente da Câmara, Tato Aguilar, e da secretária adjunta de Saúde, Derci Andolfo, que enfatizou o avanço da saúde na gestão do prefeito Aguilar Junior e reforçou a importância do diagnóstico precoce para melhorar os índices e reduzir a mortalidade infantil. 

Na próxima segunda-feira (25), os participantes passarão pela aula prática de teste rápido na UAMI. 

O teste rápido é gratuito para toda população acima de 12 anos de idade e será realizado de segunda à quinta-feira, das 9h às 15h. Caso o resultado seja positivo para alguma doença, é iniciado imediatamente o tratamento. 

A unidade está localizada na Avenida Presidente Castelo Branco, 750 – Sumaré. O horário de funcionamento é das 7h às 17h.